As obras no Contorno Oeste da UEM tiveram início em junho de 2014 e vão beneficiar mais de 30 mil usuários do transporte coletivo que precisam de mais opções para se deslocar para a área central, além das avenidas Mandacaru, Morangueira e Pedro Taques.

As obras deram continuidade ao binário Norte-Sul, complementando as ações de mobilidade urbana que estão sendo projetadas pela administração. O contorno oeste da UEM inclui a drenagem de 3,7 mil metros, pavimentação de 32 mil metros quadrados e a construção de duas pontes.

IMAGEM 1

O acesso ao câmpus sede já passou por algumas intervenções, dentro de um cronograma de obras viárias que iniciou pela duplicação da Rua Lauro Werneck. Essa duplicação teve como objetivo desafogar o transito na região. Veja na imagem a baixo como está a Rua Lauro Werneck após as melhorias.

IMAGEM 2.jpg

Além da duplicação da avenida Lauro Werneck, a obra inclui a adequação da rua Alencar de Oliveira Paiva, abertura da rua Cristal, e o prolongamento da avenida Alicio Campolina. O contorno do campus da UEM é uma das obras de mobilidade programadas para a região Norte, melhorando a ligação de bairros populosos com a área central, beneficiando mais de 30 mil usuários do transporte coletivo.

  • Preocupação com o meio ambiente

Equipes da gerência de Arborização, da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Semusp), atuaram na retirada e replantio de várias palmeiras, azaleias e outras espécies localizadas no trajeto da execução das obras.
A intervenção foi iniciada com a poda de árvores no prolongamento da Rua Lauro Eduardo Werneck em direção à Rua Professor Itamar Orlando Soares – no Jardim Universitário – e prossegue pelo interior do campus, no trajeto onde a empresa contratada inicia a terraplenagem e preparação da base para implantação da pista.

IMAG 3

Toda a operação foi acompanhada por técnicos ambientalistas e engenheiros da Semusp e da UEM. De acordo com o secretário, Dorvalino Lopes de Macedo, todas as diferentes espécies de plantas removidas no trajeto devem ser replantadas dentro do campus, em locais indicados pela própria UEM.

O projeto ainda engloba outras ações que irão atender em especial a circulação interna de veículos. Uma dessas mudanças é o fechamento da entrada ao lado da Assessoria de Planejamento, antigo prédio da Reitoria. Desse modo, o acesso pela Avenida Colombo será feito por um único portão, instalado próximo ao prédio da TV UEM, com a abertura de uma interligação passando paralela ao Pró-Resíduos, por onde irão circular os veículos. Uma nova guarita da vigilância será construída próxima ao portão de entrada e a guarita atual será derrubada.

As informações foram prestadas pelo prefeito do câmpus, Carlos Augusto Tamanini, que também adianta que será erguido um alambrado fazendo o cercamento de toda esta área, chegando até a esquina da Lauro Werneck.

Tamanini lembra que havia um acordo preliminar, aprovado no Conselho de Administração (CAD), em 2008, de que a contrapartida seria a pavimentação de, aproximadamente, 35 mil metros de estacionamento no câmpus, porém houve uma renegociação com a Prefeitura de Maringá e novo convênio já foi aprovado no CAD. “Calculamos qual seria o valor gasto na pavimentação daquelas áreas e aplicamos o mesmo recurso em outras obras de readequação viária”, resume Tamanini.

  • Novo Sentido

Na entrada pela Avenida Lauro Werneck, além da construção de uma guarita, haverá alterações no sentido de tráfego de veículos, permitindo apenas conversão à direita. Para ter acesso aos blocos que ficam do lado esquerdo da Biblioteca Central, será aberta uma via interna entre a ala de grevíleas e a atual pista, sendo que a entrada será pela Rua Itamar Orlando Soares. No local ainda haverá o prolongamento da ciclovia.

IMA 4

Os veículos terão circulação em mão única, descendo pela via que passa atrás da Biblioteca, ao lado do Nead, chegando até o Colégio de Aplicação Pedagógica (CAP), pelos fundos. Na volta, o sentido de circulação será o oposto, também em mão única.

IMAG 4

Nestas obras viárias, estão previstos o asfaltamento de vários trechos, construção de vias elevadas para pedestres e melhorias na infraestrutura de estacionamentos próximos aos blocos M07-M08, J45, E78 e ao CAP, onde poderão ficar ônibus e vans. Haverá ainda a reconstrução de calçadas e a instalação de novo alambrado na Rua Itamar Orlando Soares.

O projeto prevê uma saída do câmpus pela Rua Alencar de Oliveira Paiva, junto ao entroncamento com a Rua Itamar Orlando Soares. E ainda a continuação do asfalto próximo ao campo de futebol, fechando o anel viário dentro do câmpus. No total, entre recapeamentos e estacionamentos, serão 54 mil metros quadrados de pavimentação. Acompanhe pelo mapa as vias e estacionamentos que serão feitos.

 IMAGEM 5

  • Mobilidade Interna

Conjuntamente a Prefeitura do Câmpus está trabalhando em um projeto de mobilidade interna, com a construção de uma ciclovia que vai circular por todo o câmpus indo até a Vila Esperança e se estendendo até a Praça Nossa Senhora Aparecida. Ainda está previsto a construção do Espaço de Convivência entre o Restaurante Universitário e a Biblioteca Central. Uma área que, na definição do prefeito, “será o coração da Universidade”. O projeto foi elaborado pelo escritório modelo do curso de Arquitetura e Urbanismo e, no momento, a Prefeitura do Câmpus está trabalhando no projeto executivo.

            O espaço abrange área de exposições, deck elevado, calçadão, sem acesso a veículos e ciclovia com iluminação noturna, entre outros benefícios. Assista ao vídeo e conheça detalhes do projeto.

Fontes: 

Maringá.pr, Maringá.pr, Maringá.pr, GloboTV, UEM

Anúncios